• Tudo Sobre Pós-graduação

Como usar et al. segundo a ABNT

Expressões latinas são de uso comum em textos acadêmicos. Embora apareçam frequentemente na literatura científica, elas ainda causam alguma confusão.


Dentre as principais expressões utilizadas está o et al., que na verdade é uma abreviação de outras três expressões:

  • et alii (“e outros”, masculino plural)

  • et aliae (“e outras”, feminino plural)

  • et alia (neutro plural)

Então, pela definição acima, quando aparece num texto Silva et al. o autor do texto está querendo dizer que o Silva está acompanhado de outros autores ou autoras.


Mas, atenção, o uso de et al. não é aleatório, ele é regido por regras. Quem determina sobre essas regras no Brasil é a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT através da NBR 6023 que trata das referências bibliográficas para trabalhos acadêmicos.


A NBR 6023 foi atualizada em novembro de 2018 e apresentou várias mudanças. Com relação ao uso do et al. são elas:

  • se a referência tiver até 3 autores, eles sempre deverão ser indicados; no caso de quatro ou mais autores, convém indicar todos, mas também permite-se que se indique apenas o primeiro, seguido da expressão et al.

  • et al. deve aparecer em itálico.

Exemplo de uma citação com mais de 3 autores:

TAYLOR, Robert; LEVINE, Denis; MARCELLIN-LITTLE, Denis; MILLIS, Darryl. Reabilitação e fisioterapia na prática de pequenos animais. São Paulo: Roca, 2008.

TAYLOR, Robert et al. Reabilitação e fisioterapia na prática de pequenos animais. São Paulo: Roca, 2008.


Atente-se para manter uma uniformidade no texto com relação ao uso, ou não, do et al.. Por exemplo, se você optar por usar o et al. então será usado no trabalho (citações e referências). Mas, se você decidiu não usá-lo, aí você terá que usar todos os nomes dos documentos com mais de 3 autores.


Por fim, um erro muito comum é colocar o ponto após o et e não colocá-lo após al ( et. al), ou colocar nos dois ( et. al.), está errado, o correto é et al. não se esqueça.