COVID-19 entenda o que já se passou e o que está por vir

A Covid-19 está aí, é uma realidade com a qual precisamos lidar e tratar com a seriedade que o momento exige. Segue um pequeno compilado sobre o que já se passou e o que está, ou pode estar, por vir.


Segundo os dados oficiais atualizados pelo Ministério da Saúdem em 5 de Maio 2020 o Brasil tem 114715 casos confirmados, 7921 óbitos e uma taxa de letalidade de 6,9%.



O Gráfico a seguir mostra a evolução temporal do número de casos confirmados e do número de óbitos em função dos dias.


Evolução temporal do número de casos confirmados.

Uma análise mais atenta deste gráfico mostra que o número de casos da Covid-19 está dobrando de valor a cada 10 dias. No dia 5 de Abril nós tínhamos 11130 casos, passou para 28320 no dia 15; 58509 no dia 25, chegando no dia 5 de maio a 114715 casos confirmados.


Por vários motivos essa não é uma conta exata, ou seja, o número de casos não dobra exatamente nessa proporção, às vezes é um pouco acima, às vezes um pouco abaixo, mas é muito próximo disso, o que nos permite fazer algumas estimativas do que está por vir.


Se o número de casos duplica a cada 10 dias espera-se que no dia 15 de Maio tenhamos algo em torno de 230000 casos; 460000 no dia 25 e 920000 no dia 5 de junho. E se nada for feito, na metade de junho o Brasil terá, possivelmente, 1 milhão e meio de pessoas infectadas com a Covid-19.


É sobre esse aumento rápido que eu vou falar daqui para frente. O cenário que nós temos hoje é de um pouco mais de 100 mil casos confirmados de Covid-19.


O que nós sabemos é o que a gente assiste pela televisão, são apenas números, não temos muita a dimensão do que que está acontecendo. São eventos ocorrendo numa cidade ou bairro distante.


O problema é que se a tendência de aumento se confirmar, ou seja, dobrar no número de casos a cada 10 dias, logo esses números estarão na cidade/bairro vizinhos, em seguida estarão na nossa cidade/bairro e possivelmente chegarão muito próximos de nós, será o momento em que os números que nós víamos pela televisão deixarão ser só números e passarão a ter rostos, nomes, CPF’s e endereços conhecidos.


Conforme aumentam o número de casos a Covid-19 fica mais próxima da gente..


A conclusão é que conforme aumentam o número de casos a Covid-19 fica mais próxima da gente, é o que a figura anterior deixa bem claro. Portanto, é necessário mantermos e ampliarmos as medidas preventivas que nós mantivemos até aqui.


Lembre-se, não é uma brincadeira, não é uma gripezinha, é necessário que tenhamos responsabilidades com nós e com as pessoas próximas da gente. Mantenha o distanciamento social. Não saia de casa, mas se precisar sair use máscara. Ao chegar no seu destino exija álcool em gel para limpar as mãos e que que seu interlocutor também esteja usando máscara. Ao retornar para a sua casa faça a sua assepsia novamente. Essas são as únicas formas de amenizarmos os efeitos desta pandemia.


Adendo: no momento em que eu estava finalizando este texto eu tive acesso a alguns estudos independentes, realizados pela FIOCRUZ, USP e UFMG nos quais todos sugerem que a nossa subnotificação é tão ampla que provavelmente o Brasil já tenha 1 milhão de casos de COVID-19. Os textos sobre estes estudos estão adicionados nas fontes.


Fontes:

https://covid.saude.gov.br/

O inforgripe da Fiocruz estimou 10x mais internações até o começo de abril. https://g1.globo.com/bemestar/coronav...

http://info.gripe.fiocruz.br/

UFMG calcula com base no excesso de pessoas com síndrome respiratória a mais no sistema de saúde e dá um número de 7,7 para cada caso conhecido. https://www.cedeplar.ufmg.br/noticias...

Usando a taxa de letalidade da Coreia do Sul, um grupo da USP de Rib. Preto estimou mais de 1 milhão de casos em 28 de abril https://ciis.fmrp.usp.br/covid19-subn...

  • Facebook Social Icon
  • Twitter ícone social
  • whatsapp
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
© 2020 por Tudo Sobre Pós-Graduação

Minas Gerais - Brasil