top of page
pea - banner - site -2.png
  • Foto do escritorTudo Sobre Pós-graduação

Tudo sobre mestrado em educação em 2022

Profissionais que trabalham na área de educação e buscam ampliar sua formação, aprofundar conhecimentos em suas áreas de atuação, manterem-se atualizados, além de almejarem novas e melhores oportunidades na carreira, têm, no mestrado em educação, um caminho interessante.

mestrado em educação

Os programas de pós-graduação em educação estão comprometidos a desenvolverem estudos e pesquisas nas diversas áreas das ciências educacionais, se atualizaram quanto às novas tecnologias educacionais, promoverem a formação de docentes e pesquisadores e a atenderem à demanda crescente por qualificação.


Quem pode fazer o mestrado em educação?

Os cursos de pós-graduação em educação são oferecidos para os profissionais da educação, pedagogos, licenciados, bem como para profissionais graduados em outras áreas, mas que desejam a Educação como campo de ação profissional.


Qual a diferença entre pós-graduação stricto sensu e lato sensu?

Pós-graduação, como o próprio nome sugere, é um curso para ser realizado após a graduação, ou seja, exige um diploma de nível superior.


Os cursos de pós-graduação dividem-se em duas modalidades, lato sensu e stricto sensu.

As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e MBA. Essa modalidade dá oportunidade ao graduado de se especializar em uma área específica, seja ligada à sua formação original ou não. A duração mínima destes cursos é de 360 horas e ao final os alunos recebem um certificado de conclusão.


Por outro lado, as pós-graduações do tipo stricto sensu compreendem os cursos de mestrado e doutorado, com duração média de 2 e 4 anos respectivamente. Durante o curso o aluno desenvolve uma pesquisa acadêmica que deve ser defendida ao final. Se aprovado o aluno é agraciado com um diploma que lhe confere a titulação de mestre ou doutor.


A diferença prática entre o lato sensu e o stricto sensu é que no primeiro o aluno passará por uma formação específica sobre determinado tema visando melhorar as suas práticas cotidianas, enquanto no segundo o aluno fará uma pesquisa acadêmica sobre este tema.


mestrado acadêmico e mestrado profissional?

Qual a diferença de mestrado acadêmico e mestrado profissional?

Mestrado Profissional é outra modalidade de pós-graduação stricto sensu, porém é voltada para demandas específicas do mercado de trabalho.


Aprovado pelo MEC em 2009, o curso trabalha em cima de técnicas, processos e temáticas que o mercado procura.


A diferença entre o mestrado acadêmico e o mestrado profissional é que o primeiro se destina a quem deseja seguir uma carreira acadêmica, dando aulas no ensino superior ou atuando em projetos de pesquisas científicas e o segundo é para quem deseja atuar no mercado de trabalho, numa indústria por exemplo.


Qual pós-graduação escolher?

Cada curso tem suas características próprias, portanto, a escolha deve ser pautada através dos seus objetivos profissionais. Além disso, deve ser muito bem planejada para que não incorra numa perda de tempo e dinheiro, nem leve a frustrações que ocasionem uma interrupção prematura. Há cursos de MBA cujo os valores ultrapassam os R$100.000,00, portanto, errar na escolha não é uma opção.


Por que fazer uma pós-graduação em educação?

Fazer uma pós-graduação na área de educação pode trazer muitos benefícios, alguns deles são:

- Manter-se atualizado

- Possibilidade utilizar a nova formação numa progressão salarial na carreira de professor no estado

- Ganhar pontos extras nas provas de títulos dos concursos públicos

- Ter conhecimento especializado numa área do conhecimento

- Ser uma referência no mercado.

- Possibilidade de lecionar em instituições de ensino superior.

- Conseguir um emprego melhor que exija conhecimentos mais específicos.

- Publicar os seus estudos em formato de artigos e livros.

-Criar algum produto inédito.


Onde fazer mestrado em educação?

Tome muito cuidado no momento de escolha da instituição que você cursará o seu mestrado. Existem centenas de sites oferecendo cursos que não são reconhecidos pelo Ministério da Educação, o que pode gerar bastante dor de cabeça, prejuízo financeiro e uma grande perda de tempo.


Os cursos de mestrado e doutorado no Brasil devem ser avaliados pela CAPES, reconhecidos pela Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CES/CNE) e homologados pelo Ministro de Estado da Educação.


O caminho mais simples e eficiente para saber se um curso é reconhecido pela CAPES é através da Plataforma Sucupira:


1 - Entre em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/

2 - Clica na aba “Cursos avaliados e reconhecidos”

3 - Vá até a opção “Dados quantitativos de programa”

4 - Clica em “Área de Avaliação”

Chegará numa tabela quantitativa com todas as áreas de mestrado e doutorado avaliadas pela CAPES.

5 - Você baixa o cursor até a opção “Educação” e clica nela. Isso abrirá uma nova tela, só com os dados dos programas em Educação.


6 - Clique novamente em Educação.

7 - Abrirá uma lista com todas as Instituições de Ensino que oferecem cursos de Pós-Graduação stricto sensu no Brasil.

8 - Ao clicar no nome de uma instituição, você encontra o programa de pós-graduação em educação oferecido por ela.

9 - Ao clicar no programa você tem acesso a muitas informações que podem auxiliar no seu processo de busca e escolha.


Quanto custa um mestrado em educação?

O custo de um mestrado em educação depende da instituição e do programa de pós-graduação.


As universidades públicas, por exemplo, não exigem o pagamento de mensalidades, ou seja, os cursos de mestrado são gratuitos.


Já os programas mestrado das universidades particulares costumam ter valores variados, com mensalidades que vão de R$1.000,00 a cerca de R$ 2.500,00. No entanto, o aluno pode ser beneficiado com um programa de bolsas.


Tipos de bolsas de estudos e pesquisas

Bolsas de estudos e pesquisas são auxílios e aportes financeiros que auxiliam os alunos a se manterem os seus estudos. Existem diversos tipos de bolsas e elas variam de instituição para instituição.


Para os objetivos deste post vamos nos limitar a dividir as bolsas em bolsas acadêmicas e bolsas institucionais.


As bolsas acadêmicas são recursos financeiros destinados aos alunos com excelente desempenho acadêmico. Normalmente são pagos pelas agências de fomento como a CAPES, o CNPQ e as Fundações de Apoio a Pesquisa estaduais. Esse tipo de bolsa ocorre tanto nas universidades gratuitas como nas universidades particulares.


As bolsas institucionais são auxílios oferecidos aos alunos de baixa renda, mas também podem ser devido ao desempenho acadêmico. Neste tipo de bolsa, uma parte ou a integralidade da mensalidade é abatida dos encargos educacionais do aluno.


O que é preciso para fazer mestrado em educação?

Primeiramente é necessário que o aluno já tenha concluído o ensino superior. Em segundo lugar é preciso escolher uma instituição e definir um tema de pesquisa que tenha aderência com as linhas de pesquisas desta instituição. Este tema é o que constará no projeto de pesquisa e será trabalhado durante o mestrado. E por fim, para fazer um mestrado, o aluno tem que ser aprovado no processo seletivo da instituição escolhida.


Os processos seletivos costumam ser divididos em 5 etapas: são elas: prova específica, análise de currículo, exame de proficiência, entrevista e pré-projeto.


Vale ressaltar que cada instituição tem a sua metodologia de seleção, então, essas etapas podem estar presentes, ausentes ou podem estar misturadas. Exemplo: apresentação de pré-projeto seguida de uma arguição que contemple todas ou algumas das outras etapas.


O importante é conhecer detalhadamente o edital e se preparar de acordo com o que é cobrado por cada processo seletivo.



Comentarios


bottom of page